A Assimilação de Experiências Problemáticas

Workshop – 10 November 2012

A Assimilação de Experiências Problemáticas
The Assimilation Model and Theory-Building Case Studies

O modelo da Assimilação (Stiles et al., 1990) é um modelo transteórico que proporciona uma abordagem para a customização da relação terapêutica, através de uma resposta adequada (Stiles, Honos-Webb, & Surko, 1998) ao grau de assimilação dos problemas do cliente. Resumidamente, o terapeuta deteta um problema, avalia o seu grau de assimilação e trabalha com o cliente, utilizando a abordagem terapêutica escolhida, de forma a levar o problema de um nível para o seguinte.

Este modelo conceptualiza o resultado da psicoterapia como uma mudança relativamente a determinadas experiências problemáticas - memórias, desejos, sentimentos, atitudes ou comportamentos que são ameaçadores ou dolorosos, relacionamentos destrutivos ou incidentes traumáticos -, ao invés de uma mudança na pessoa como um todo. Este modelo sugere que, na psicoterapia bem sucedida, os clientes seguem uma sequência regular de desenvolvimento, que envolve reconhecer, reformular, compreender e, eventualmente, resolver as experiências problemáticas que os trouxeram à terapia. A sequência encontra-se resumida nos oito estádios ou níveis da Escala de Assimilação de Experiências Problemáticas (EAEP, Tabela 1), numerados de 0 a 7.

William B. Stiles is Professor Emeritus of Psychology, Miami University, Oxford, Ohio, USA. He has also taught at the University of North Carolina at Chapel Hill, and he has held visiting positions at the Universities of Sheffield and Leeds in the United Kingdom, at Massey University in New Zealand, and at the University of Joensuu in Finland. He received his Ph.D. from UCLA in 1972. He is President-Elect of Division 29 (Psychotherapy) of the American Psychological Association and a Past President of the Society for Psychotherapy Research. He has served as Editor of Psychotherapy Research and is currently Editor of Person-Centered and Experiential Psychotherapies and Associate Editor of British Journal of Clinical Psychology. He has published over 250 journal articles and book chapters, most dealing with psychotherapy theory, research, and practice, verbal interaction, and research methods.


Email  E-mail Email  Share

Informações

Participantes inscritos

Encontram-se inscritos neste workshop:

  • Ana Sofia Almeida
  • Ana Seixas Freire
  • Alda Santos
  • Carmen Barnabé
  • Catia Branquinho
  • Emília Vergueiro
  • Helena Vieira
  • Isabel Eusébio
  • Isabel Ganhão
  • Isabel Ferreira
  • Maria José Ramalho
  • Marta Alves
  • Mario Nunes
  • Marco Ramos
  • Marta Sannino
  • Rita Carvalho
  • Rubina Vieira
  • Ricardo Santos
  • Soraia Jahmal
  • Suely Galvão


Local e Datas

Lisboa
10 de Novembro 2012
Novotel
Av. José Malhoa, Lisboa


Informações e Inscrições

Podem candidatar-se psicólogos - licenciados/ mestres com 300ECTS/ 5anos - médicos e estudantes finalistas (240 ECT) de ambas as licenciaturas - exigível conclusão de mestrado integrado.
Enviar CV e certificado de licenciatura para construtivistas@sppc.org.pt ou pelos correios para R. Ramalho Ortigão, 39, 1º Esq. 1070-228 Lisboa. Pode também contactar-nos na área de inscrições no menu principal.

  • Não Associados: 50€


  • Associados SPPC: 45€


  • Estudantes: 45€


Enviar CV, CH ou sendo estudante documento comprovativo ultima propina / Cert. Freq. para construtivistas@sppc.org.pt

  • Contactos:+351 213851327 +351 965522423


  • NIB da Sociedade para todos movimentos e pagamentos: 0010 0000 36376870001 98. Favor notificar movimento bancário para o email: construtivistas@sppc.org.pt


Programa e Horários

Saturday 10 Novembro 09.30h (9.30AM) to 17.30h (5.30PM)

Two main aims: The first is to present the assimilation model, with case study illustrations, and to discuss how the model might be clinically useful--how it can be integrated with therapists' thinking and practice. The second is to examine the process of theory-building case study research. I think many clinicians have experience that could be used to assess, elaborate, and expand theories of psychotherapy. I will argue that theory-building case studies offer a scientific approach that is accessible to clinicians and is superior to statistical hypothesis testing for many of the most interesting and important questions in psychotherapy


Comissão Científica e Organizadora

  • Aníbal Henriques
  • Alexandra Marques Pinto


Links



Recursos

Documentos
Imagens

Arquivo

Cursos

Seminários

Workshops

Contacte-nos